sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

UFMG APRIMORA POLÍTICA DE INCLUSÃO COM EXIGÊNCIA DE CARTA REDIGIDA PELO CANDIDATO

Além de autodeclaração de pertencimento étnico, edital do Sisu 2018 incorpora reserva de vagas para pessoas com deficiência
A carta consubstanciada vai conferir mais efetividade à política de ações afirmativas adotada pela UFMG  

A partir do primeiro semestre letivo de 2018, os estudantes aprovados na modalidade de reserva de vagas étnico-raciais em cursos de graduação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) deverão redigir de próprio punho carta com os motivos que justificam sua autodeclaração. 

Outra novidade na edição 2018 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para cursos presenciais de graduação da UFMG é a reserva de vagas para candidatos com deficiência.

A adoção da carta consubstanciada foi aprovada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) de modo a aprimorar a política de ações afirmativas da UFMG. 

As cotas para pessoas com deficiência foi adotada com base em lei federal publicada em dezembro de 2016 e regulamentada por portaria do MEC em maio de 2017.

Por lei, 50% das vagas de cada curso de graduação são destinadas aos egressos da escola pública, que, primeiramente, são classificados em dois extratos socioeconômicos: com renda familiar bruta mensal per capita inferior ou superior a 1,5 salário mínimo. 

Em seguida, devem indicar se têm ou não deficiência e a opção pelo recorte étnico-racial, declarando-se ou não negros (pretos e pardos) e indígenas. 

Com isso, as 50% de vagas reservadas são distribuídas entre oito modalidades de cotas. Entenda como funciona no exemplo apresentado no site do MEC.

Para 2018, a UFMG disponibiliza 6.339 vagas em seus cursos de graduação, das quais 3.172 são reservadas a candidatos que cursaram integralmente o ensino médio na rede pública de ensino e 3.167 vagas para ampla concorrência.

Dos cerca de 32 mil alunos de graduação matriculados atualmente na UFMG, quase 14 mil se autodeclararam negros: 11 mil pardos e 2,7 mil pretos. Entre os 6.633 alunos que ingressaram nos cursos de graduação, em 2016, 2.624 se autodeclararam pardos, e 578, pretos. 

Em 2016, 409 alunos de graduação declararam ter algum tipo de deficiência. Eles estão distribuídos em 66 cursos, com o maior número nos cursos de Letras, Direito, Geografia, Gestão de Serviços de Saúde e Artes Visuais.

Instrumentos de inclusão
Essa autodeclaração deve ser redigida em  formulário próprio e entregue pelo candidato aprovado no Sisu no momento do registro acadêmico. 

“A carta consubstanciada é uma ferramenta importante no acompanhamento da efetividade da Política de Ações Afirmativas, para inclusão de pessoas negras (pretos ou pardos) e indígenas”, pondera o pró-reitor adjunto de Assuntos Estudantis, Rodrigo Ednilson. 

Como ele explica, “não se descarta a autodeclaração, que continua a vigorar como princípio importante do reconhecimento da identidade dos sujeitos, mas a carta aumenta os custos de uma autodeclaração falsa”.

De igual forma, ressalta o professor, a medida contribui para que a Universidade aprimore seus métodos de acompanhamento dessa política.

A condição de pessoa com deficiência deve ser comprovada em perícia médica obrigatória e com apresentação de laudo médico – conforme modelo disponível na página do Sisu UFMG –, informando tipo e grau da deficiência, nos termos do artigo 4º do Decreto 3.298/99, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID).

Seleção 2018
As inscrições para a primeira edição do Sisu 2018 começam no dia 29 de janeiro e encerram-se às 23h59 de 1º de fevereiro (horário de Brasília), exclusivamente pela internet. Leia o edital.

Por meio desse sistema, os candidatos usam as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 para pleitear uma vaga em uma das 130 universidades públicas que aderiram ao Sisu. 

Nessa edição, serão ofertadas 239.601 vagas. Para se inscrever, o candidato deve ter tirado nota acima de zero na redação do Enem 2017.

com assessoria da UFMG

REPRESENTANTES DA FIEMG E EREMINAS VISITAM FUTURO PARQUE TECNOLÓGICO DE LAVRAS


Na tarde desta terça-feira, 12, representantes da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e do Escritório de Representação em Minas Gerais do Ministério de Relações Exteriores (Ereminas) visitaram o campus da UFLA para conhecer sua estrutura e seus projetos focados em inovação e tecnologia, como o Parque Tecnológico e Científico de Lavras (Lavrastec, omaior investimento da história da instituição.

Em sua apresentação sobre a universidade, a vice-reitora Édila Vilela de Rezende Von Pinho ressaltou seu perfil visionário desde a fundação. 

“A UFLA é uma instituição que se desenvolveu a partir de uma visão diferenciada, voltada para o investimento em pesquisa, e que tem investido fortemente em projetos e ações de incentivo à inovação. Com o Lavrastec e por meio da parceria com empresas privadas, queremos fazer de Lavras um centro de referência nacional para produção e transferência de inovação e tecnologia”, destacou.

O superintendente de Assuntos Estratégicos e Internacionais da Fiemg, Marcos Mandacaru, parabenizou a estrutura e os projetos desenvolvidos pela UFLA, demonstrando a disposição da federação em contribuir com a atração de empresas para o parque tecnológico. 

“O que vemos aqui é um propósito transformador e engajado. Com esse profissionalismo e estrutura, o Lavrastec é capaz de conquistar uma visibilidade internacional e atrair centros globais de pesquisa, inovação e desenvolvimento. Colocamos a metodologia e o trabalho da Fiemg à disposição para colaborar na atração das empresas, visando também a geração de um fluxo de talentos, que conquiste e mantenha mentes inovadoras no sul de Minas”, enfatizou.

O diplomata do Ereminas, Juliano Alves Pinto, também elogiou a iniciativa da universidade de criar um espaço para incentivo ao empreendedorismo, inovação e troca de experiências. 

“O que percebemos na UFLA é uma mentalidade aberta às demandas do mercado, um diferencial para uma instituição de ensino pública. A inovação no século XXI é multidisciplinar, deve unir projetos, ciência e criatividade. Por isso o Lavrastec é muito atrativo, não só pela localização estratégica de Lavras, mas pela infraestrutura da Universidade, que mantém os laboratórios abertos às empresas parceiras e incentiva talentos a inovarem”, destacou.

Na oportunidade, gestores e pesquisadores da UFLA expuseram pesquisas que foram desenvolvidas na Universidade e que têm atendido demandas importantes da sociedade, voltadas para o agronegócio, a produção alimentícia, a inovação e a sustentabilidade.

Para reforçar o histórico de sucesso das parcerias com empresas privadas, o diretor da empresa Minas Verde, Custódio Agostinho Freire, que é também egresso da Instituição, falou do projeto desenvolvido junto à John Deere desde 2008. 

Com o programa “Parceiros da Tecnologia”, a empresa dá apoio ao desenvolvimento de novas tecnologias e promove processos de recrutamento e seleção de estudantes formados na Universidade.  

Ao fim da visita, o superintendente da Fiemg, Marcos Mandacaru, propôs a realização, em 2018, de um evento conjunto para apresentar o Lavrastec a empresas focadas em pesquisa e desenvolvimento. 

“Ao propiciar aos executivos a experiência que vivi aqui hoje, conhecendo a estrutura e competência da UFLA, teremos grandes chances de atrair empresas de alto nível para o parque”, concluiu.

Foco na Inovação tecnológica
Desde 2005, os projetos de inovação tecnológica têm ganhado força na UFLA. O Lavrastec possui 68 mil m² – dos quais 12 mil são de área construída. 

A estrutura conta com um prédio empresarial, com 42 salas de 50m², além de três prédios administrativos, abrigando 72 salas de 25m². O parque prevê também auditório para eventos e centro de convivência aberto à comunidade. 

Além do parque tecnológico em construção, a Universidade conta com o Núcleo de Inovação Tecnológica (Nintec), que incentiva a pesquisa científica e auxilia os pesquisadores nos processos de transferência de tecnologias e proteção à propriedade intelectual, e a Incubadora de Base Tecnológica (Inbatec), responsável por abrigar empresas cujos produtos, processos ou serviços são gerados a partir de resultados de pesquisas aplicadas em que a tecnologia representa um alto valor agregado.

Em 2017, a inovação tecnológica também foi tema dos Congressos da UFLA (XXX Ciufla, XII Conex, XXVI CPG), envolvendo toda a comunidade acadêmica nos debates sobre o Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Lei 13.243/16), e suas novidades para o desenvolvimento da ciência nas instituições de ensino públicas. 

Além de facilitar a parceria entre universidades e empresas privadas para o desenvolvimento da ciência, a nova legislação reduz a burocracia para aquisição de equipamentos e insumos voltados à produção científica.

PROJETO DE LEI QUE BENEFICIA SERVIDORES DA SEGURANÇA É APROVADO NA ASSEMBLEIA

Proposição de lei garante direito à dependência distinta e isolada dos demais detentos em caso de prisão de agentes penitenciários, socioeducativos e bombeiros militares
Lafayette Andrada é o autor do projeto de lei

Em Reunião Extraordinária na manhã de ontem, quinta-feira, 14, o Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou, em 2° turno, o Projeto de Lei (PL) 3.078/15, do deputado Lafayette de Andrada (PSD), que inclui os agentes penitenciários e socioeducativos no rol dos agentes do Estado com prerrogativa de cumprimento de pena privativa de liberdade em dependência distinta dos demais presos. Atualmente a legislação garante esse direito apenas a presos que tenham exercido função policial.

O texto aprovado explicita que a proposição também se aplica, além dos agentes penitenciários e socioeducativos, aos bombeiros militares e garante que os agentes de segurança pública deverão ser mantidos em dependência distinta e isolada dos complexos penitenciários comuns existentes.

De acordo com o Lafayette Andrada, o projeto é mais uma forma de assegurar a integridade física desses profissionais. “Esse é um direito daqueles que, invariavelmente, são ameaçados em ambientes penitenciários”, completa o deputado. A proposição de lei segue para sanção do governador.

por Luana Assis - da assessoria

LEVANTAMENTO CONFIRMA QUE NÃO HÁ NEPOTISMO, DIÁRIAS E PASSAGENS IRREGULARES NO TCEMG


O presidente do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, conselheiro Cláudio Couto Terrão [foto], divulgou, na Sessão do Pleno desta quarta-feira, 13, o resultado do levantamento realizado no próprio TCEMG para averiguar a suposta existência de casos de nepotismo, nepotismo cruzado, diárias recebidas de forma irregular e aquisição de passagens áreas para cônjuges de autoridades do órgão. 

A apuração foi realizada em resposta à manifestação do conselheiro substituto Licurgo Mourão, na Sessão de 08 de fevereiro de 2017, sobre “rumores” envolvendo as alegadas irregularidades e ao requerimento encaminhado pelo Ministério Público de Contas à Corregedoria do TCEMG, solicitando esclarecimentos sobre o tema. 

A apuração, solicitada pelo presidente junto as áreas administrativas da Casa, revelou que não há quaisquer irregularidades no Tribunal de Contas no que se refere ao fato denunciado. 

A Diretoria de Administração, por meio do Mem. DA/160/2017, concluiu que, ao contrário do que fora denunciado na sessão do último dia 8, nos últimos 10 anos, “não foram observados registros de pedidos de viagem para cônjuges das autoridades desta Corte de Contas”.

No que diz respeito à alegação de nepotismo no âmbito do Tribunal de Contas, a Diretoria de Gestão de Pessoas informou que “no período considerado como referência, qual seja, de 09 de fevereiro de 2015 até a presente data, não houve nomeação para cargos de provimento em comissão ou designação para funções gratificadas deste Tribunal que violariam a Súmula Vinculante nº 13 do Supremo Tribunal Federal”

O presidente Cláudio Terrão determinou que o resultado do levantamento fosse amplamente divulgado para a sociedade, devido ao compromisso assumido por ele de dar publicidade ao fato, em entrevistas à mídia mineira e em consonância com a política de transparência de sua gestão.

Veja aqui a íntegra da manifestação do presidente Cláudio Terrão.

NATAL ROCK 'N' ROLL. TUATHA DE DANANN E BUD PUMP FAZEM SHOW EM VARGINHA

Tuatha de Danann

Os fãs de rock e heavy metal de Varginha e região têm uma grande opção de entretenimento e boa música na antevéspera de Natal. 

As bandas varginhenses Tuatha de Danann e Bud Pump se apresentam na casa de shows Laynkaza Universitário no sábado, 23, a partir das 23h. 

Os ingressos estão disponíveis para venda na Tribos S/A, Giggio Spaghett, Dom Caixote (shopping) e Acordes Instrumentos Musicais (loja do Betão) ou pelo site https://ticketbrasil.com.br/show/5615-tuathadedanann-varginha-mg/ .

Conhecido mundialmente pela criativa união entre heavy metal e música celta, o Tuatha de Danann vai apresentar composições do álbum mais recente Dawn of New Sun e clássicos da carreira como Bella Natura, Tingalaratingadum, Believe: It's True!, Tan Pinga Ra Tan, Land of Youth, The Last Words, entre outras. As músicas do Tuatha são repletas de melodias folclóricas que adicionam um clima festivo aos shows e garantem diversão ao público.

A banda, formada por Bruno Maia (vocal, guitarra, bandolim, banjo e flautas), Geovani Gomes (baixo e vocal), Rodrigo Abreu (bateria), Edgard Brito (teclados) e Alex Navar (gaita de fole irlandesa), tem viajado por todo Brasil para apresentações ao vivo. Em 2018, o Tuatha de Danann deve excursionar pela Europa pela segunda vez na carreira.

A abertura do show do Tuatha de Danann está ao cargo da banda de blues/rock Bud Pump formada pela vocalista Nita Rodrigues, Wander Ponzo (guitarra/violão), Vinícius Mira (baixo) e Júlio de Paiva (bateria). Recentemente, o quarteto varginhense foi o primeiro colocado no festival Motor Music, realizado no dia 12 de dezembro em São Paulo, na categoria autoral.

O primeiro CD da banda, Time to Find News Roads, chega às plataformas digitais na segunda quinzena de dezembro. No show do dia 23, o Bud Pump deve tocar músicas autorais e covers de AC/DC, Led Zeppelin, Black Sabbath e Rush. 

De acordo com a banda, “cada apresentação é única e permeada pelo verdadeiro sentido da arte” e nesse evento, a vocalista Nita Rodrigues ainda deve participar de uma música do Tuatha de Danann como convidada especial.

O produtor do evento, Rodrigo Barbieri, espera repetir o sucesso de 2014. “Nesta mesma época do ano fizemos um show com o Tuatha no Laynkaza com ingressos esgotados e foi sucesso absoluto. Esperamos repetir o sucesso este ano novamente, pois as bandas são muito queridas pelo público de Varginha e possuem repertório excelente”, finaliza.

Bud Pump

O especial de Natal com Tuatha de Danann e Bud Pump tem o apoio da Frutty Refrigerantes, Pizza Rock, Programa Combate, Giggio Spaghetti, Tribos SA, Nippon Sushi, FKL Fibrasm Raquel Adelaide Clínica de Estética, Filé do Guma, W Outdoor, Blog do Madeira, Bem Saudável, Braia Studio, Giovani Mendonça Personal Trainer e Bloom Comunicação.


Tuatha de Danann

Bud Pump

Serviço
Tuatha de Danann e Bud Pump
Data: 23/12/2018, às 23h
Local: Laynkaza Universitário
Endereço: Avenida Princesa do Sul, 2480 – Varginha/MG
Ingressos antecipados: Tribos S/A, Giggio Spaghett, Dom Caixote (shopping) e Acordes Instrumentos Musicais (loja do Betão)

por Ivanei Salgado - da assessoria