quarta-feira, 18 de outubro de 2017

"É POSSÍVEL ENCONTRAR CAMINHOS QUE POSSAM REDUZIR A INTOLERÂNCIA", DIZ PROFESSOR DA UFLA

Projeto de extensão desenvolvido na Universidade Federal de Lavras quer aproximar a comunidade da filosofia
Doutor em filosofia e professor da Universidade Federal de Lavras, André Chagas coordena o projeto. Em entrevista ao Blog O Corvo-Veloz ele fala sobre a contribuição da filosofia para sociedade e sua importância na educação

O cenário global tem se mostrando desafiador e incerto nos últimos tempos. As nações, além de seus problemas internos, vivem às voltas com a atual conjuntura mundial, onde temas como direitos humanos, meio ambiente, globalização e, principalmente, a economia, tomam boa parte do pensamento dos líderes, da iniciativa privada, mídia e comunidade internacional em geral.

Frente a este panorama, é preciso também pensar na filosofia. Tudo o que compõe a vida do ser humano é objeto de estudo da filosofia.

Entender a dimensão dos valores éticos, a formação do estado moderno, bem como as preocupações com a cidadania, com experiências positivas e que frustram sua existência. A filosofia ajuda a pensar.

Com está visão, vem sendo desenvolvido em Lavras, no Sul de Minas, o projeto de extensão "Interseções Filosóficas". A ação visa levar às pessoas de Lavras e região discussões atuais e relevantes à vida em sociedade, estabelecendo, dessa maneira, um elo entre o que é produzido no ambiente acadêmico da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e a comunidade.

Nesta semana, será realizada segunda edição do projeto, que assim como a primeira, foi pensada no formato de cine debate.

O filme a ser exibido será "O ódio", de Mathieu Kassovitz, que pretende fornecer elementos para, em seguida, iniciar uma conversa guiada pelo professor de Ciência Política, Marcelo Sevaybricker, do Departamento de Ciências Humanas (DCH) da UFLA.

O intuito deste evento é promover a reflexão e ampla discussão sobre a época em que vivemos, associando o tema - o ódio e a intolerância - à polarização e radicalização político-eleitoral do Brasil, de 2015 para cá, às manifestações racistas e neonazistas nos EUA, aos movimentos xenófobos na Europa etc.

O II Interseções Filosóficas acontecerá no Centro Cultural Costa Pinto, antiga estação Costa Pinto, no próximo sábado, 21, às 17h. O evento é gratuito, aberto a todo o público e os participantes terão direito a certificado de participação.

As inscrições antecipadas em breve poderão ser feitas pelo SIG (para quem tem vínculo com a UFLA) e já podem ser feitas (para quem não tem vínculo com a UFLA) enviando um e-mail para inscricoesfilosofia.ufla@gmail.com, informando o nome completo e CPF da pessoa interessada.

Haverá possibilidade de inscrição de participantes durante o evento, a depender da quantidade de vagas restantes.

E para conhecer um pouco mais sobre o projeto e entender melhor a filosofia em seus vários contextos, o Blog O Corvo-Veloz entrevista André Chagas, doutor em filosofia e professor do DCH da UFLA.

Blog - O mundo passa por profundas transformações, com constantes crises e uma acelerada evolução digital, que além de ajudar a romper barreiras, também criou um certo distanciamento presencial entre as pessoas. Diante destes cenários conturbados e controversos, como a filosofia pode nos ajudar a viver melhor?

André Chagas: É importante destacarmos que a filosofia teve seu desenvolvimento impulsionado pelos momentos de crise, como a decadência da democracia grega, o fim do Império Romano e o advento da Igreja Católica, a Reforma Protestante, a mudança de visão de mundo a partir da Revolução Científica, as duas Grandes Guerras do séc. XX. No nosso país, por exemplo, houve maior espaço para a corrente positivista com o advento da república brasileira, outro momento de certo modo conturbado da nossa história. Notamos que os momentos que mexeram com a humanidade também fizeram com que surgissem importantes teorias filosóficas como meio de fornecer ferramentas que permitissem o ganho de consciência sobre as causas de tais crises e possíveis respostas ou teorias para a superação de tempos tão difíceis. Novamente nos vemos na situação de procurarmos entender o nosso tempo e as possíveis saídas para as nossas angústias. 

Blog - A filosofia veio com força nos últimos vinte anos. Escritores e filósofos brasileiros tem se destacado, inclusive na mídia, e se dedicado a escrever obras com essa temática. Alguns até meio com uma temática de autoajuda. Na sua visão, isso se deve ao fato de que grandes dilemas como o "para onde eu vou?" ou "quem sou eu?", vieram à tona?

André Chagas: Penso que as ditas “questões existenciais” nunca deixaram de participar do repertório humano. Se pensamos, questionamos. Independentemente da origem, crença, idade etc., as pessoas não deixam de tocarem nas questões filosóficas, ainda que às vezes sem se darem conta disso. Alguns não avançam tanto na busca por respostas para suas questões, preferindo a adesão irrefletida a certos dogmas, o que pode ser muito perigoso, como parece que testemunhamos nos últimos tempos. Nós, entretanto, que decidimos por tomar o caminho da filosofia, inclusive como profissão, levamos muito a sério os problemas que surgem no horizonte humano, mas também buscamos conduzir nosso pensamento com rigor e crítica para reponde-los à luz de uma tradição de pensadores que dedicaram a vida para a filosofia. É para fazer parte dessa experiência do pensamento filosófico que convidamos o público em geral, não apenas acadêmico, para participar do nosso evento. A popularidade dos diversos intelectuais, por assim dizer, pops da atualidade se dá exatamente pela demanda cada vez maior da população por reflexão de cunho filosófico. 

Blog - Qual a questão filosófica que ultimamente mais lhe tem chamado atenção, e por que?

Com certeza as questões éticas, pois notamos que houve nos últimos séculos grandes saltos científicos e tecnológicos na história da humanidade, mas sem que houvesse o mesmo nível de desenvolvimento no campo das relações humanas e de poder. Inclusive o tema do nosso próximo evento é para refletir sobre coisas que não foram superadas, como o preconceito étnico, a intolerância e a polarização socioeconômica. É estarrecedor que no nosso país ainda haja pessoas que trabalhem em regime de escravidão. Notamos que os principais dilemas que chamam a atenção da maior parte das pessoas sejam do campo da ética ou, em suma, para utilizar um dos motes de uma intelectual contemporâneo, Michael Sandel, buscamos entender o que é fazer a coisa certa. Claro que, como já apontava Aristóteles, a ética não é uma área exata, com respostas claras e definitivas, e por isso se torna um campo em que não há palavra final. Mas, penso que é possível encontrar caminhos que ao menos possam reduzir a intolerância e alimentar o espírito democrático entre as pessoas. 

Blog - Embora ainda ocupe pouco espaço na grande curricular de ensino, a filosofia, assim como a sociologia, são presenças constantes na pauta de processos seletivos, como o Enem por exemplo. Como o senhor vê o ensino de filosofia no Brasil?

André Chagas: É uma pena que no período em que essas disciplinas trilhavam o caminho para se consolidarem no currículo escolar veio uma reforma muito questionável que as colocaram novamente numa situação instável. Não sabemos ainda o que irá acontecer antes da apresentação da nova Base Nacional Curricular Comum (BNCC), mas os diversos profissionais das áreas de filosofia e sociologia estão apreensivos sobre o futuro de ambas. É uma situação estranha, pois tenho a impressão de que a maior parte da população considera importante a manutenção das duas disciplinas na grade curricular do ensino médio. Em relação à filosofia, além de ter seu conteúdo próprio, considero que ela vai ao encontro da formação interdisciplinar e transdisciplinar tão almejadas pelos órgãos oficiais que gerem o ensino básico. Espero que eles sejam conscientes sobre as decisões sobre o futuro do ensino nas nossas escolas, sem tomar decisões precipitadas. 

Blog - Como surgiu a ideia deste projeto "Interseções Filosóficas"?

André Chagas: Surgiu a partir da nossa percepção (comissão organizadora) de que há uma demanda da população por eventos voltados para apresentações e debates referentes aos mais diversos assuntos relacionados à filosofia. O espaço por você referido que os diversos intelectuais e tópicos filosóficos ganharam nos últimos anos é a expressão clara dessa demanda. Como temos uma instituição do porte da UFLA no município de Lavras, na qual há muitos docentes de diversas áreas das humanidades, consideramos importante exatamente abrir um espaço em âmbito local para que eles possam compartilhar parte da sua produção intelectual com um público maior, inclusive o não especializado ou que não frequenta a universidade. Devemos lembrar que além do Ensino e da Pesquisa, outra missão fundamental da universidade é a Extensão, que significa o compartilhamento da produção universitária com toda a população, que ao pagar seu impostos também contribui diretamente para a manutenção de instituições públicas como a UFLA. 

Blog - Qual a importância desta iniciativa para a cidade de Lavras e região?

André Chagas: Aproximar a população desse município ainda mais daquilo que é produzido na UFLA, que sem dúvida é reconhecida como uma instituição muito importante para a maior parte dos habitantes do município, mas sem que todos tenham noção da imensa produção intelectual realizada pelos profissionais dessa instituição, não apenas na área de agrárias, muito tradicional na UFLA, mas em outras áreas, como a de ciências humanas. É preciso acrescentar que embora tenhamos maior foco nos temas desta área, temos a intenção de incluir temas também vinculados às ciências exatas, às ciências biológicas, à economia etc. 

A BENÇÃO DO PAPA FRANCISCO À PROTEÇÃO DA CRIANÇA NO UNIVERSO DIGITAL

A juíza federal Simone dos Santos Lemos Fernandes, titular da 35ª Vara Federal Criminal e diretora do Foro da Seção Judiciária de Minas Gerais (SJMG), participou do “Child Dignity in The Digital World” - encontro internacional de especialistas na área de proteção às crianças, realizado na “Pontificia Università Gregoriana”, em Roma, entre os dias 3 e 6 de outubro.

A iniciativa dos estudiosos mereceu o apoio do Papa Francisco: ao final do evento, o Pontífice recebeu, em audiência privada, a “Declaração de Roma” - redigida pelos especialistas - e se comprometeu a chamar a atenção mundial para os graves problemas da exploração sexual da infância na internet, como o assédio, o “cyberbulling” e o “sextortion” (extorsão sexual - conforme o FBI, Federal Bureau of Investigation/US, trata-se de “um crime grave que ocorre quando alguém ameaça distribuir seu material privado e sensível se você não lhe fornecer imagens de natureza sexual, favores sexuais ou dinheiro”).

"Este é o primeiro congresso mundial do gênero, que reúne os principais interessados e líderes internacionais de todas as áreas relevantes” – informa o site do “Child Dignity in The Digital World”.

Os participantes desse congresso também assistiram a uma sessão do Senado italiano e realizaram visitas às embaixadas da Inglaterra e Alemanha, sediadas no Vaticano. Segundo a juíza federal Simone Fernandes, o governo italiano é “muito comprometido” com a causa da dignidade da criança no universo digital.

clique na imagem para ampliar

“Foi uma honra muito grande” – afirmou a magistrada Simone Fernandes, referindo-se à audiência privada na qual o Papa Francisco recebeu a comitiva de especialistas. 



da assessoria JFMG

VARGINHA: PETER PAN É APRESENTADO, AMANHÃ, NO VIA CAFÉ GARDEN SHOPPING


Quem não se encantou com as aventuras de Peter Pan, o eterno menino da Terra do Nunca que se recusa a crescer? 

Então, prepare-se para conferir mais um clássico infantil que encanta diferentes gerações. A peça Peter Pan será encenada amanhã, quinta-feira, 19, às 19h, no corredor que dá acesso à Unidade de Atendimento Integrado (UAI).  

Criado em 1904, o conto de Peter Pan ressalta o viver eternamente a infância, além da inocência e da maneira colorida de se enxergar a vida. Peter Pan queria ser menino para sempre e isso só é possível em um único lugar. 

Peter e a fada Sininho ficam amigos de Wendy, João e Miguel e decidem levá-los para conhecer a Terra do Nunca, onde o tempo não passa. Uma sucessão de aventuras espera a turma, que se deparará, inclusive, com um navio pirata e o terrível Capitão Gancho.

Para a líder de Marketing do shopping, Mariana Zonta, a programação infantil tem a finalidade de instigar e aproximar a criança do teatro. 

“É uma ação voltada para a família. As peças encantam a todos pelo seu simbolismo e promovem lazer, diversão, além de gerar o encantamento em crianças e nos adultos que frequentam o shopping”, destaca.

Sobre o Via Café Garden Shopping
Estrategicamente localizado às margens da BR 491 e Avenida Castelo Branco, o Via Café Garden Shopping proporciona acesso facilitado tanto de quem está em Varginha, quanto para os visitantes das cidades da região. 

O Via Café Garden Shopping possui três lojas âncoras (Havan, Renner e Lojas Americanas), academia, boliche, hipermercado, área de lazer completa, quatro salas de cinema com tecnologia 3D, dois restaurantes no acesso principal e lojas de serviço. A praça de alimentação oferece diversas opções de fast-food. 

O Via Café Garden Shopping funciona de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h. Aos domingos e feriados, as lojas do mall ficam abertas das 13h às 19h e a praça de alimentação, das 11h às 22h.

Serviço
Peter Pan é apresentado, na próxima quinta-feira, no Via Café Garden Shoping
Data: 17/10/2017
Horário: a partir das 19h
Local: corredor de acesso à UAI
Investimento: Gratuito

CINCO TONELADAS DE FOGOS DE ARTIFÍCIO EMOCIONAM PÚBLICO NA FESTA DA PADROEIRA

Polo de Santo Antônio do Monte e região doou os produtos para a realização dos shows pirotécnicos, entre 10 e 12 de outubro, e garantiu a beleza da celebração  

Para comemorar os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, o Santuário Nacional preparou uma grande festa entre os dias 10 e 12 de outubro, com missas especiais, apresentações de padres cantores e shows de fogos de artifício, que emocionaram o público. O saldo positivo das comemorações não foi somente em Aparecida, no Vale do Paraíba, em São Paulo. 

A festa refletiu nas cidades de Santo Antônio do Monte e região, em Minas Gerais. As indústrias doaram cerca de cinco toneladas de fogos de artifício para a celebração, o que corresponde a R$ 150 mil em valor de mercado.

De acordo com o presidente da Associação Mineira dos Empresários da Pirotecnia (AME Pirotecnia), Magnaldo Geraldo Filho, mais de 30 empresas do polo se uniram para garantir a beleza da festa na cidade. 

“Participar das comemorações dos 300 anos da Padroeira foi um grande marco para o setor de Santo Antônio do Monte, pois, além de deixar a festa ainda mais bonita para os devotos, foi uma excelente oportunidade de mostrar o potencial e a força dos shows pirotécnicos mineiros”, ressalta.

No dia 12 de outubro, o show pirotécnico de encerramento encantou o público presente. Foram mais de cinco minutos de luzes e cores, ao som da música “Dai-nos a Benção”, cantada pelos artistas Daniel, Michel Teló, Chitãozinho e Xororó, Alcione, Paula Fernandes, Renato Teixeira, Elba Ramalho, Preta Gil, Agnaldo Rayol, Joana e Pe. Fábio de Melo. 

“Os fogos de artifício deixam milhares de pessoas impressionadas, principalmente, pelas formas e brilho dos fogos. Nossa missão foi proporcionar uma comemoração ainda mais emocionante aos devotos da Padroeira do Brasil e temos certeza que o público ficou maravilhado com o show, uma vez que selecionamos os melhores efeitos para garantir a beleza da festa para encantar e emocionar o público presente”, destaca Magnaldo.

A participação do polo de Santo Antônio do Monte e região na comemoração dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida foi articulada pela AME Pirotecnia e parceiros, contando com o planejamento e o apoio do Sebrae e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), por meio do Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Empresas (PROCOMPI).

Polo de Santo Antônio do Monte e Região
A região de Santo Antônio do Monte, no Centro-Oeste mineiro, é considerada o maior polo de fogos de artifícios do país e o segundo maior produtor mundial, depois da China, o qual gera mais de 2,5 mil empregos diretos e cerca de 12 mil indiretos. 

O setor tem significativa importância na geração de empregos, por ser intensivo em mão de obra. 

Entre 2006 e 2014 a região apresentou crescimento no número de empresas com uma relativa estabilidade no número de postos de trabalho. Tem grande sazonalidade em função da sua relação com datas comemorativas, como Festa Junina, Réveillon, Copa do Mundo e eleições.

AME Pirotecnia
A Associação Mineira dos Empresários da Pirotecnia faz parte do Sindicato das Indústrias de Explosivos no Estado de Minas Gerais (Sindiemg) e foi criada para aumentar a valorização do setor, elevando a representatividade do segmento, por meio de cursos, seminários, conferências, palestras e estudos que podem refletir na vida econômica da cidade de Santo Antônio do Monte e região. 

A associação tem como objetivo divulgar a modernidade, a diversidade e a segurança que os fogos apresentam atualmente, bem como a beleza, a emoção e a importância da pirotecnia em eventos.

com assessorias

CHUVA DE GRANIZO EM CAMPOS GERAIS CAUSA PREJUÍZO A PRODUTORES DE CAFÉ

Forte chuva de granizo causa prejuízos em lavouras de café de Campos Gerais 

A forte chuva de granizo que caiu no último domingo, 15, na zona rural de Campos Gerais, no Sul de Minas, causou sérios danos a associados Coopercam. De acordo com a Cooperativa, os cafeicultores relataram que a chuva durou cerca de 25 minutos e as pedras de gelo eram grandes. As comunidades mais afetadas foram Boa Vista dos Campos e Cascalho.

De acordo com os técnicos da Coopercam, não é possível medir a quantidade de granizo que caiu na zona rural de Campos Gerais, mas os pluviômetros indicaram 30 mm. Em quantidade de precipitação por hora, esse volume é considerado forte pelos meteorologistas.

A total extensão de propriedades afetadas pela chuva de granizo e os prejuízos ainda estão sendo contabilizados pelos técnicos da Coopercam. Até o momento, pode-se dizer que cerca de 200 cooperados foram afetados pela chuva, ou em torno de 1 mil hectares plantados com café.

Segundo a Coopercam, os cafeicultores precisam tomar algumas providências para poderem minimizar os prejuízos.  

O técnico Wellyson Silva, responsável pela área afetada, diz que “a princípio, é necessário que os produtores façam as aplicações cicatrizantes de foliares para evitar o ataque dos pseudomonas, que são bactérias, e outras doenças típicas da época, como a Phoma. 

Após isso, o produtor deve se conscientizar que não se pode reduzir os tratamentos essenciais com as lavouras, pois muitos se assustam com os danos e desanimam com o futuro incerto. Mas os cuidados são necessários para que as lavouras se recuperem".